TODOS OS POSTS

Lavagem nasal em crianças, e seu impacto nas doenças respiratórias

Entre 2010 e 2015, aproximadamente 2,6 milhões de crianças com menos de 5 anos foram internadas no Brasil por doenças respiratórias. Doenças como rinite, sinusite, gripe e resfriado são muito comuns, e predispõem ao desenvolvimento de outras ainda mais graves, como asma, bronquite e pneumonia.

Durante o período de 1 ano, a média de infecções respiratórias é de 2 a 4 ocorrências, sendo que nas crianças o número de episódios pode dobrar.

A higiene nasal deve ser diária, e durante os períodos de doenças respiratórias este cuidado deve ser redobrado. A lavagem nasal é feita com solução salina isotônica, o famoso soro fisiológico 0,9%.

Dentre as vantagens da lavagem com o soro fisiológico, podemos citar:

  • limpeza das narinas e da cavidade nasal, removendo poeira, agentes irritantes, alérgenos, dentre outros
  • favorece o movimento dos cílios nasais e, consequentemente, contribui para a remoção mecânica dos microorganismos, como vírus e bactérias
  • remove o excesso de muco e o torna menos espesso, tornando-o mais fácil de ser eliminado
  • diminui a congestão nasal

Essa lavagem é fácil de ser realizada e praticamente não apresenta efeitos adversos relevantes. Existem no mercado diversos medicamentos para realizar essa higiene, na forma de gotas, spray e jatos contínuos. Escolha aquele ao qual o seu filho se adapte melhor.

Saiba mais sobre: